sexta-feira, 30 - outubro - 2020

Aralúcia Leão Rocha

Aralúcia Leão Rocha (mais conhecida como Lucinha), escritora e poetisa, nasceu no dia 28-9-1949, em Rio Preto (então Felisberto Caldeira, distrito de Diamantina-MG).

(Entrevista realizada em 8-1-2015.)

Aralúcia viveu em Rio Preto vários anos da sua infância. Sua família e ela viviam viajando pelo Vale do Jequitinhonha, em razão do trabalho do seu pai (José Leão – conhecido como Binha) que era militar, morando assim em vários locais do Vale também.

Com o resvalo dos anos, ela sempre em Rio Preto retornou, vencendo qualquer distância, pois nunca o esqueceu. Atualmente, está residindo em Rio Preto.

Começou a escrever com 14 anos de idade. Compunha poesias que revelavam-se além do que as pessoas esperavam dela, o que fazia com que as pessoas não acreditassem que era ela mesma a autora das poesias. (No vídeo acima, ela recita a sua poesia “A Mulher e o Padre”, escrita em 11-9-1964 – há dezessete dias de completar os seus 15 anos de idade.)

Trabalhou e aposentou na UFVJM – Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri.

Casada pela segunda vez, tem dois filhos do seu primeiro casamento; conforme ela fala, eles são as suas duas joias!

1º LIVRO

Em 1986, na casa de Dona Florentina (Rio Preto), lançou o seu 1º livro: “Mergulho no Tempo”.

Mergulho no Tempo

(Saiba mais sobre esse livro clicando aqui – onde, inclusive, ele está disponível para download, grátis. No vídeo ela fala um pouco sobre ele.)

2º LIVRO

Em 2009, no Restaurante Tempero de Minas (Praia do Lapeiro – Rio Preto), lançou o seu 2º livro: “O Tempo não Apagou”.

O Tempo Não Apagou

Foi esse livro que a fez ser mais conhecida em sua arte. Mas, ainda sim, ela sempre sentiu a falta de um reconhecimento em relação a ele, postos os anos de muito trabalho a fio para concretizá-lo e, principalmente, pela importância que a obra tem para Rio Preto.

“A obra dispensa qualquer apresentação. Ela se impõe como fonte de pesquisa e como compêndio literário. Que estejamos à altura do banquete literário que Aralúcia Leão Rocha nos oferece em ‘O Tempo Não Apagou’!” (Trecho da apresentação do livro feita por Jurandir Nascimento de Jesus, então Presidente da ALAD – Academia de Letras e Artes de Diamantina.)

No vídeo, Aralúcia chama a atenção do leitor para o inventário dos bens do senhor João Floriano. Ela desperta o leitor para o quão interessante é esse inventário, e que talvez possa passar despercebido quando da leitura do livro.

O livro “O Tempo não Apagou” pode ser adquirido por R$ 30,00 (trinta reais), na Casinha de Cultura (Rio Preto) ou com a própria autora (restam apenas 50 exemplares – 8-1-2015).

(Saiba mais sobre esse livro assistindo o vídeo. E clicando aqui – onde 7 das suas primeiras páginas estão disponíveis para download, grátis, incluindo o sumário.)

3º LIVRO

Aralúcia está para lançar o seu 3º livro, onde contará como era a vida da criança pobre do Vale do Jequitinhonha, da criança pobre em geral. Algo que ela vivenciou muito bem. Ela já está com 80% dessa obra já escrita.

Também pretende lançar um livro de poesias.

Vamos ver com qual ela nos presenteará primeiro!

ACERVO HISTÓRICO

Acervo histórico

Aralúcia coleciona objetos antigos e históricos. Ela tem um acervo histórico em sua casa, o qual é mostrado com detalhes no vídeo: ela nos mostra um estribo de 1889 (ano da Proclamação da República); um lampião que foi usado na filmagem da telenovela “Irmãos Coragem”, produzida e exibida pela Rede Globo em 1970-71; uma mesinha que foi das irmãs riopretanas Zenilha e Cocota e uma mala-baú, de aproximadamente 180 anos, que pertenceu ao pai delas; e muito mais…

OUTROS GOSTOS

Aralúcia também gosta de ler, jardinagem, horticultura, fazer bolo e biscoito, de animais, levantar cedo, trabalhar, de ser uma pessoa muito ativa; conforme diz, ela é um pouco polivalente e até imperativa também.

PESSOAS QUE A INSPIRAM

Seus filhos e ela mesma.

RELIGIÃO

Crê em Deus e em santos, mas não “frequenta” nenhuma religião. Simpatiza-se mais com a católica.

FILOSOFIA DE VIDA

Para ela, o respeito é um sentimento muito nobre e sustenta qualquer relacionamento.

PERÍODO DIFÍCIL

Enfrentou, na infância, a pobreza – segundo ela, a pobreza mesmo.

SONHOS

Lançar o seu 3º livro, terminar a sua casa, ter netos.

Sobre Diego Emanuel

Riopretano, poeta e programador. Acredita que o mundo melhor começa em nós mesmos, e que será construído com cada ser humano pensando o bem a qualquer outro – caminho para a felicidade individual -, com educação, trabalho que liberta e automação.

Veja também

Carlos André Rodrigues

Carlos André Rodrigues nasceu no dia 5-12-1986, em Diamantina-MG. Cresceu em Rio Preto, comunidade de …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *